NPD 104. ESPIRITUALIDADE PÓS COVID-19


Estou plenamente quase seguro de que, depois desta pandemia terrificante denominada COVID-19, uma espiritualidade mais efetivamente solidária para com os próximos emergirá nas mais diferenciadas crenças religiosas do mundo.
Para essa quase integral confiança, muito contribuíram algumas leituras feitas nos últimos meses, incluindo os pequenos notáveis livros do filósofo Luiz Felipe Pondé, que a seguir elenco com muita gratidão pelas sementes plantadas em meu interior de quarentemado em alerta:
1. Uma filosofia politicamente incorreta, GloboLivros, 2020.
2. Filosofia para corajosos, Planeta, 2016.
3. Você é ansioso: reflexões contra o medo, Planeta, 2020.
4. A era do ressentimento, Globo Livros, 2019.
5. Aforismos imorais para canalhas honestos, Globo Livros, 2020.
6. Como aprendi a pensar, Planeta, 2019.
7. Espiritualidade para corajosos: a busca de sentido no mundo de hoje, Planeta, 2018
8. Saudades de Deus e outros textos: as melhores colunas, Três Estrelas, 2019
Algumas das suas frases provocantes me fizeram soerguer-se:
“O Viagra fez mais pela humanidade do que duzentos de marxismo”.
“Todo artista que quer fazer o mundo melhor com sua arte é mau artista ou mau caráter”.
“Liberdade não é sinônimo de felicidade, liberdade é conflito, agonia, solidão”.
“Vivemos numa época na qual os idiotas venceram porque descobriram pelo voto que são maioria absoluta”.
“Não há nada mais sem rumo do que a educação contemporânea”.
“Quero ser livre quando penso: filosofia em primeira pessoa como liberdade de pensamento e ação.”
“A espiritualidade é uma tentativa teórica e prática (sem prática não há espiritualidade) de enfrentar a dura sensação de vazio que assola a existência”.
“Se a esquerda é utópica em sua crítica infantil, os liberais tampouco nos ajudam com sua utopia de que o mercado resolve tudo. Falta aos liberais reverência ao fracasso”.
Os textos do Pondé desabestalham, cidadanizam, provocam despreconceitos, favorecem os neurônios dos antenados, assanham curiosidades para maia leituras.
Os livro do Pondé me reenergizaram muito por dentro, erradicando bobajadas de ontens ainda palpitantes, multiplicando esperanças por uma breve virada civilizatória do mundo, quando o COVID-19 forçará sementeiras reestruturações sociais, econômicas, políticas, religiosas e comportamentais, ensejando uma CIAT – Contemporaneidade Iluminista Altamente Tecnologizada, onde todos poderão ter suficientemente saber, sabor, savoir vivre e serenidade evolucional para caminhadas fecundantes em amanhãs cada vez mais próximos da Criação.