NPD 088. OBRIGAÇÕES PÓS PANDEMIA


Sou um admirador de carteirinha dos que pensam desabestalhadamente, seguindo os passos do apóstolo São Paulo, na sua primeira epístola aos Coríntios: “Quando eu era menino, falava como menino, pensava como menino e raciocinava como menino. Quando me tornei homem, deixei para trás as coisas menino” (1Co 13,11).
Por outro lado, manifesto uma antipatia visceral pelos estudioso mentalmente ananzados, sem preocupação mínima para com uma famosa advertência do notável economista paraibano Celso Furtado, fundador e primeiro superintendente da SUDENE: “O quadrado da hipotenusa é igual à soma dos quadrados de um triângulo. Mas será que o triângulo é retângulo?”
O que seria do mundo contemporâneo sem os olhares analíticos atentos dos capacitados para uma enxergância além das suas especializações? Tal e qual Montaigne, Einstein, Jean Paul Sartre e Winston Churchill?
Entre os contemporâneos, ressalto as análises além da sua especializada de Noam Chomsky, um americano nascido na Filadélfia em 1928, considerado pai da linguística moderna, também renomado no campo da filosofia analítica. Um sempre aplaudido comentarista e ativista político norte-americano, professor emérito de Linguística do famoso MIT – Instituto Tecnológico de Massachusetts.
Seu último livro é uma gigantesca advertência contra as ameaças que circunvizinham a existência humana:
INTERNACIONALISMO OU EXTINÇÃO, Noam Chomsky, São Paulo, Contexto, 2020, 128 p.
O sumário é sedutor: Coronavírus: o que está em jogo? (prefácio); Introdução; 1. Dupla ameaça; 2. Como convencer pessoas; 3. Pensando estrategicamente; 4. Reflexões atualizadas sobre movimento; 5. A terceira ameaça: o esvaziamento da democracia; 6. Para saber mais.
Façamos parte do Movimento Mundial pela Saúde Universal!! Antes que a casa planetária seja afetada sem mais qualquer chance de regeneração.