NPD 066. PROJETOS PARA O BRASIL


Em plena pandemia, um vírus gigantesco está vitimando mentes e corações brasileiros: o DESCRIATIVOVIRUS. Amplamente letal para o futuro nacional, é causado por uma insidiosa miopia futurológica que de há muito afeta as elites politicas empresariais brasileiras.
Para as comemorações do bicentenário da Independência do Brasil, 2022, muito oportuna seria a iniciativa de uma leitura acurada das iniciativas propostas pelo nosso Patriarca da Independência:
PROJETOS PARA O BRASIL / JOSÉ BONIFÁCIO DE ANDRADE E SILVA, Miriam Dolhnnikoff (org.), São Paulo, Companhia das Letras/Publifolha, 2000, 212 p.
Integrando a coleção Grandes Nomes do Pensamento Brasileiro, onde são analisados a formação do país e do seu povo, os conflitos que atravessaram a trajetória nacional e os problemas que atualmente ainda atormentam nossa sociedade.
Seus projetos sobre escravidão e povos indígenas, reformas politicas, povoamento, literatura, filosofia e religião, entre outros assuntos, merecem debates. E o tema sobre como banir a ignorância e a barbárie dos costumes estão a mereceria uma atenção especial, dada a imensa culpabilidade de nossos dirigentes sobre os efeitos trágicos do Ensino Brasileiro.
Algumas das suas recomendações:
– Nós não reconhecemos diferenças nem distinções na família humana: como brasileiros serão tratados por nós o china e o luso, o egípcio e o haitiano, o adorador do sol e o de Mafoma (Maomé).
– A maior corrupção se acha onde a maior pobreza está ao lado da maior riqueza.
– A multidão de termos chulos e baixo que temos mostra o governo antipopular e o desprezo pela plebe.
– Reflete, não creias sem buscar as causas, mede, compara e conclui – são as máximas de toda filosofia.
– Para conhecer Deus basta a razão, sem ser preciso sentimento ou fé: pois Deus é razão.
– Quem é incapaz de pensar, é feito para crer, e o tolo, quando não sabe calar, deve ao menos saber repetir.
– Ninguém melhor para descobrir um ladrão que outro ladrão.
– Liberdade, verdade e pobreza são quase sempre companheiros inseparáveis.
– Quem mais me aborrece neste mundo são os pedantes e orgulhosos, e os grandes sem probidade.
Saibamos agir a partir das cutucações acima do nosso Patriarca da Independência !!!