NPD 065. PENSAÇÕES EVOLUCIONÁRIAS PARA UM ISOLAMENTO SOCIAL


Uma das escritoras mais célebres e reverenciadas de nossos tempos, Toni Morrison, desencarnada no ano passado, sempre foi uma hábil observadora do mundo. Em A fonte da autoestima – São Paulo, Companhia das Letras, 2020, 451 p.-, encontramos uma rica coletânea de textos sobre sociedade, cultura e arte. As palavras de Toni Morrison são transcendentais não só em seus romances, mas também nas suas obras de não ficção. Neste livro, encontramos uma instrutiva reunião de seus ensaios e discursos mais importantes, como um texto sincero e comovente sobre sua busca pelo verdadeiro Martin Luther King Jr., um elogio emocionante a James Baldwin, uma oração ardente pelos mortos do 11 de setembro, entre outros. A autora, que recebeu em 1993 o prêmio Nobel de literatura, analisa as linhas tênues que separam o estrangeiro, a mulher, o corpo negro e outros conceitos igualmente importantes para a sociedade contemporânea. Além disso, Morrison volta seu olhar crítico para o próprio trabalho — principalmente Amada — e o de outros importantes escritores negros. Uma coletânea essencial para entender melhor o pensamento de uma das mulheres mais importantes do século XX. A fonte da autoestima brilha com a elegância literária e intelectual que fizeram de Toni Morrison a voz mais importante dos últimos anos. Opiniões:
“Se Toni Morrison fosse uma cantora, este livro seria sua principal música.” — The New York Times.
“Mesmo sendo composto por textos escritos ao longo de quatro décadas, este livro fala diretamente à sociedade atual.” — NPR.
“Neste livro, Toni Morrison revela os segredos de seus romances.” — The Oprah Magazine.
“Textos poderosos e avassaladores de uma das maiores escritoras americanas.” — Kirkus Review
Dela, uma famosa advertência, oportuna para os atuais tempos de COVID-19:
“Por mais que a globalismo seja adorado em tom quase messiânico, é também desprezado como um mal que corteja uma perigosa distopia.”
Uma leitura intensamente desabestalhadora.