NPD 045. PARA ERRADICAR ENFADOS PANDÊMICOS


Através de e-mails, inúmeros amigas e amigos amados têm demonstrado múltiplos enfados provocados pelo isolamento social recomendado pelas autoridades sanitárias mundiais, buscando leituras que reformulem seus interiores angustiantes.
Recomendo-lhes refletir sobre alguns pontos abaixo, por mim coletados para todos em volumes vários. Ei-los:
1. A pandemia proporcionou a chegada de novos olhos para ver o que jazia oculto na ignorância, exigindo novas linguagens para expressar os desconhecidos emergentes, erradicando medos e anseios que dominam as pessoas de frágeis análises porque simplórias, de moradas interiores que amplificam limitações e trevas.
2. O sábio diz que nosso defeito maior é criar hábitos, pois ele é a marca de um mundo estereotipado, onde o começo do aperfeiçoamento é o questionamento sistemático e a busca das causas, a sabedoria se findando quando tudo se aceita passivamente.
3. Toda emoção que impossibilita a mente de pensar deve ser desprezada. Toda emoção que abre a mente para a contemplação dos vários aspectos dos fatos que estão acontecendo é muitas vezes melhor do que aquelas fixadas em nostalgias obsessivas de ontens que não mais retornarão.
4. Quando contemplares alguém coberto de honra, poder, alta estima, ou gabolices várias, acautela-te em não te deixares levar pela aparência, declarando-o feliz.
5. Todo cuidado com as pessoas que tratam os outros com respeito apenas por interesses próprios pecuniários.
6. Observa, sempre em primeiro lugar, que a pobreza, a dor e a ambição de muitos são manifestadas de maneiras diferentes, conforme a disposição mental de cada um.
7. À mente cabe o encargo de pensar. Ao pensar, ela obtém a visão correta das coisas. Ao deixar de pensar, jamais a alcançará.
8. Age sempre fraternalmente com todos, para sorrires no dia da partida, dando exemplo de como deveriam coexistir todos os seres humanos.
9. A adversidade é o primeiro caminho para a verdade. Só ela não adula ninguém, posto que põe sempre a virtude à prova.
10. De nada valerá qualquer doutrina para um mau caráter, posto que só existe um bem: o saber. E um mal: a ignorância.
11. A coragem só não basta. Torna-se indispensável enxergar bem.
12. Nada mais incerto que o julgamento da plebe, posto que nenhum indivíduo ou Estado pode praticar ações retas sem virtude e sabedoria.
E lembrei a toda gente amada que todos podem se aprimorar, encorajando-se sempre a aprender com as falhas até o último minuto de vida terrestre. E nunca se esquecendo de viver bem o hoje, pois os ontens são lembranças e os amanhãs esperanças estruturadoras individuais e coletivas.
SAIBAMOS NOS CUIDAR, POIS TUDO PASSARÁ!!