NPD 032. VIBRAÇÃO GERAL ANTES DO COVID-19


No Bloco Tamos em Acelerado Progresso, três foliões se esbaldavam lascivamente, sempre enfiando na pele dos outros: dona Dengue, “seu” Chikungunya e a danadinha da Zika. Descendentes diretos do Vovô Aedes Aegypti, eles estavam vibrando com a notícia veiculada num jornal paulista, em janeiro de 2016: “Mantido o atual ritmo dos serviços de saneamento básico, eles só serão universalizados no país em 2053”. Daqui a 38 anos!!!
E cantavam com alegria camuflada, aquela modinha que ressurgiu depois de muitos anos: “Ei, você aí, me dá um dinheiro aí”. E se agitavam alegremente diante da situação todafu das comunidades brasileiras, com inflação de dois dígitos, desemprego e recessão nunca vistos desde dois mil e coisinha. Além das atuais MPs tapa-vexames, BBBs carnavalescos, gestões incompetentes federal, estaduais e municipais, a pilantragem de plantão de olhos arregalados nas ajudas internacionais e outras “cositas” mais.
E o Bloco desfilando com galhardia confiante na alienação geral, percebendo que, depois do Carnaval, vem Semana Santa, Dia das Mães, Dia dos Namorados, São João, Olimpíadas e outras baboseiras tidas como festivas, nestas terras de Cabral, onde se plantando tudo dá, até pandemia pra lá de desgraçante.