facebook
Aumentar fonte  Diminuir fonte  Indicar esta página  Imprimir esta página
UMA EXPERIÊNCIA HILÁRIA
Encontro-me com o ex-reitor Othon Bastos, da Universidade de Pernambuco, em Porto de Galinhas, comemorando com a família bodas de ouro do seu casamento, sempre com uma inteligência arguta e muito bem humorada, que cativa todo seus derredores. No papo, dele recebi uma recomendação de leitura que muito despertou minha curiosidade: a história de um jornalista americano, A.J.Jacobs, narrando como viveu um ano literalmente como a Bíblia determina.

Através de Um Ano Bíblico, Agir, 2011, Jacobs relata como trilhou seu caminho “por regras das mais famosas (honrar pai e mãe) às mais desconhecidas (construir uma cabana), das mais diretas (pagar o dízimo) às mais confusas (não usar roupas de fibras mistas), das mais inofensivas (oferecer vinho aos que estão tristes) às mais perigosas (não mentir, nunca).” E conta com muita franqueza e excepcional humor como teve que lidar com insatisfações múltiplas na família, no trabalho, com estranhos e vizinhanças, enfrentado dificuldades relacionais com vários tipos de crença, desde criacionistas a ateus, judeus ortodoxos e testemunhas de Jeová. Tudo abordado por ele através de comentários hilariantes, envolvendo complexas questões sobre religião, fé e tradição.

Antes do jantar no hotel que estávamos, o professor Othon leu algumas páginas do livro, algumas delas relacionadas com incidentes causados por cristãos literalistas e ultra-conservadores, além de cristãos evangélicos como os Red-letter Christians, que se concentram nos ensinamentos sobre compaixão, não-violência e redistribuição de renda. Eis alguns deles:

1° Dia - Abandonou uma camisa preferida, reproduzindo capa da revista Esquire, por ser ela confeccionada em algodão e poliéster, mistura terminantemente vetada por Levítico 19:19. E percebe a obrigatoriedade de atar borlas nas extremidades das roupas, obedecendo ao determinado em Números 15:38. E fica plenamente consciente de não pronunciar o nome da tenista Venus Williams, já que o seu nome violaria Êxodo 23:13, que proibia a invocação do nome de outros deuses.

30º Dia – Conscientiza-se de pagar a babá do seu filhote todas as noites, cumprindo Levítico 19:13, que proíbe pagar diarista na manhã do dia seguinte.

45º Dia – Toma conhecimento, através de uma tia judia, que o pastor de uma mega-igreja na Flórida, Dr. James Kennedy, pede a seus párocos que não comam em restaurantes aos domingos, porque isso encorajaria garçons a trabalharem, quebrando assim a lei de Deus.

105º Dia – Seguindo recomendação do rev. Billy Graham, que antes de se hospedar em um hotel pede a remoção de imagens potencialmente tentadoras dos seus aposentos, resolve, com um rolo de fita crepe,cobrir tudo que despertasse a sua libido, inclusive uma foto do seu casamento, que continha os seios de Sharon, amiga de infância da esposa,  exibidos de forma ampla, geral e irrestrita.

359º Dia – Dia do nascimento dos gêmeos, acompanha a esposa até o centro cirúrgico e ela lhe pede que segure a mão dela. E ouviu uma negativa, pois ela ficaria impura até uma semana depois do parto.

381º Dia – Descobre a riqueza do Eclesiastes: “Para tudo há uma ocasião certa; há um tempo certo para cada propósito debaixo do céu: tempo de nascer e tempo de morrer, tempo de plantar e tempo de se arrancar o que se plantou”. E ele percebeu que tinha chegado a hora de jogar bem pra longe suas cavilosas restrições.

Obrigado ao meu ex-reitor Othon Bastos, sempre presente em minha memória de agradecido, por ter indicado o livro do A.J.Jacobs, que me fez diferenciar espiritualidade de recomendações  efetivamente conjunturais, fricoteiras  todas nos tempos de agora. 

(Publicada em 14/11/2011, no Portal da Revista ALGOMAIS, Recife – PE)
Fernando Antônio Gonçalves
 

Site criado com o sistema Easysite Acadêmico da eCliente.
ECLIENTE INFORMÁTICA