facebook
Aumentar fonte  Diminuir fonte  Indicar esta página  Imprimir esta página
DICAS JUDAICAS NA ERA DIGITAL
Outro dia, recebi de Brasília, um livro pra lá de interessante: Judaísmo na Era Digital, do rabino Moshé Y. Lenczyski, um carioca que estudou em Israel e nos Estados Unidos, onde recebeu sua ordenação rabínica na Central do Movimento Chabad-Lubavitch-770, em 1994. No ano seguinte, casou-se com a argentina Ayala Rachel, instalando-se no Rio de Janeiro para atuar no Centro Comunitário do Beit Lubavitch, dirigido pelo rabino Yehoshua B. Goldman, onde atua em educação de jovens e adultos.

Duas questões aparecem logo no início do livrinho-notável: Como surgiu a ideia do livro? e Por que 99 dicas? Na primeira questão, o autor cita um ensinamento que deveria ser a razão primeira do desenvolvimento de todos os povos: Não guardes para si o que podes compartilhar. Contar histórias em aulas, palestras, encontros, bate-papos, casamentos e outras cerimônias festivas, faz parte de da vida daqueles que possuem vocação para desenvolver o caminhar existencial de muitos, favorecendo uma trajetória de edificações e obrigatoriedades para com os semelhantes, em quaisquer circunstâncias. É notório como conceitos judaicos são difundidos através de pequenas histórias. Revela o autor: “Acredito no poder de uma boa narrativa. Por isso, ao logo dos anos reuni centenas de contos em meus estudos e pesquisas, com o objetivo de tirar uma lição, descobrir uma mensagem maior e, principalmente, conectar o sentido da história com algum ensinamento judaico. Uma tarefa que fizesse diferença na nossa forma de pensar e perceber o mundo.”

A segunda questão tem sua base na Guemátria, método hermenêutico de análise das palavras bíblicas somente em hebraico, atribuindo um valor numérico definido a cada letra. Conhecida popularmente como a numerologia judaica. O número 9 representa a verdade, onde Emet (verdade) é 9. Assim sendo, 99, 9 + 9 = 18, é o valor numérico da palavra Chai (vida), segundo a Guemátria. O que é verdadeiro será sempre verdadeiro!!

As dicas, 99, analisadas pelo rabino Moshé Y. Lenczynski em seu livrinho-notável são as seguintes:
1. Encontrar respostas certas;
2. Não se deixar influenciar por hábitos ruins da sociedade;
3. Ampliar o olhar;
4. Saber que a bondade é capaz de surpreender;
5. Tratar bem as pessoas;
6. Estudar, guardar e praticar nossas tradições para buscar a continuidade;
7. Aperfeiçoar é sempre possível;
8. Conversar é melhor do que tentar adivinhar;
9. Valorizar a vida acima de tudo;
10. Dar verdadeira prioridade ao que temos de mais importante;
11. Viver para inspirar os que estão à nossa volta;
12. Amar e receber amor de volta;
13. Não ter medo do escuro;
14. Descobrir no passado soluções para o futuro;
15. Confiar em D-s, mesmo diante das maiores dificuldades;
16. Valorizar o potencial de cada um;
17. Acreditar, porque esse é o primeiro passo para realizar;
18. Ser grato;
19. Confiar na sua capacidade de alcançar mais do que o previsto;
20. Construir projetos sólidos, para esta e as próximas gerações;
21. Enxergar o que as pessoas têm de melhor;
22. Simplesmente caminhar;
23. Buscar o regozijo para o corpo e a alegria para a alma;
24. Cuidar do próximo para melhorar o mundo;
25. Saber que ajudar o próximo não depende dos outros. Depende de nós mesmos;
26. Treinar nossa capacidade de ser solidário;
27. Doar de coração aberto;
28. Construir um lar judaico e sagrado;
29. Ter cuidado com o que fala, pois falar é materializar;
30. Aproveitar o erro de hoje para acertar amanhã;
31. Valorizar a família;
32. Entender a importância do Shabat;
33. Lembrar que o exemplo convence mais que a família;
34. Ter a consciência da nossa fonte eterna de inspiração;
35. Ser o seu próprio cartão de visita;
36. Buscar as tradições judaicas para aproveitar seus benefícios;
37. Entender como podemos encontrar a alegria em nós mesmos;
38. Saber usar as palavras e a fala de maneira construtiva;
39. Liderar também é cuidar;
40. Lembrar que mesmo as pessoas mais distanciadas ou desconhecidas podem precisar de ajuda;
41. Se não der para construir de uma vez, construa aos poucos;
42. Confiar no seu talento e agir usando suas melhores habilidades;
43. Não adianta se isolar no mundo espiritual, pois o mundo físico também é importante;
44. Desenhar círculos perfeitos;
45. Desejar o bem, pois abençoar é um poder especial de cada um de nós;
46. Aproveitar cada chance que você tem;
47. Transformar qualquer em grandes lições;
48. Aceitar as diferenças e usá-las a favor de todos;
49. Doar para ajudar na prática;
50. Vender as ações na hora certa;
51. Saber qual a parte mais importante do corpo humano;
52. Manter a tranquilidade, mesmo quando isso for difícil;
53. Acreditar que você pode se reinventar sempre;
54. Encontrar seu judaísmo antes que alguém precise fazer isso por você;
55. Ser sensível com o mundo e com o que ocorre ao nosso derredor.
56. Usar o silêncio como uma boa alternativa;
57. Buscar forças de onde elas parecem não existir;
58. Dar mais liberdade para você ser quem você é;
59. Cuidar também dos menores detalhe;
60. Não permitir que seu coração se afaste das pessoas que você ama;
61. Promover a união do nosso povo;
62. Lembrar que todo saber é complementar;
63. Trabalhar as mãos, o coração e os olhos;
64. Pensar o livre-arbítrio como uma oportunidade de crescimento;
65. Agir buscando sempre visões e atitudes justas;
66. Procurar respostas para seus problemas primeiro em você mesmo;
67. Enxergar você mesmo como superior aos seus problemas;
68. Conhecer algumas leis da Química;
69. Valorizar as bondades de D-us e jamais esquecê-las;
70. Lembrar que não é você quem encontra a vaga para o seu carro;
71. Nunca deixe de ouvir o grito de uma criança;
72. Manter o foco para conquistar o que quer;
73. Cuidar para que todo o trabalho não seja realizado em vão;
74. Prometer menos, realizar mais;
75. Aproveitar a feira até o fim;
76. Seguir o perfume das flores e da vida;
77. Lembrar que jamais perdemos o nosso valor;
78. Procurar pela essência e pelo amor verdadeiro;
79. Ter metas e desafios a alcançar;
80. Deixar de lado as diferenças;
81. Festejar com a Torá;
82. Reconhecer seu poder de superar desafios;
83. Perceber que algumas coisas não acabam nem quando terminam;
84. Não esperar. É preciso correr atrás da alegria;
85. Aproveitar os momentos de inspiração;
86. Manter uma relação forte com D-us;
87. Aprender a presenciar milagres;
88. Quanto maior o esforço, maior será a recompensa;
89. Conhecer o tamanho de D-us;
90. Descobrir o verdadeiro significado das coisas;
91. Contar nossa história para as próximas gerações;
92. Tirar o pijama;
93. Pensar sempre na melhor forma de ajudar;
94. Estar conectado para fazer um download especial;
95. Organizar melhor seu tempo;
96. Distribuir amor gratuitamente;
97. Viver, caminhar com humildade e amar genuinamente;
98. Antes de pedir, agradecer pelo que você já tem;
99. Admirar e valorizar as coisas boas que nos cercam.

No final, o livro-antológico do rabino Moshé Y. Lenczynski traz um Glossário, que facilita a leitura dos leitores não versados em hebraico que nem eu. Que complementa a vontade gigante de agradecer ao Pai a tarefa do autor do livro, decididamente um ser humano que muito ama a humanidade que está a necessitar de um urgente congraçamento de todos.
PS. Ontem, 28 de janeiro, na Sinagoga Etz Chaim, SP, aconteceu uma homenagem às vítimas do Holocausto. Um crime que não deve ser jamais esquecido.

(Publicado em 29.01.2018 no site do Jornal da Besta Fubana (www.luizberto.com) e em nosso site www.fernandogoncalves.pro.br)
Fernando Antônio Gonçalves
 

Site criado com o sistema Easysite Acadêmico da eCliente.
ECLIENTE INFORMÁTICA