facebook
Aumentar fonte  Diminuir fonte  Indicar esta página  Imprimir esta página
CAMPANHA ABENÇOADA
Se alguém me perguntasse sobre quem transmite muita fraternidade, excluindo os parentes, responderia sem pestanejar Humberto Vasconcelos, companheiro do Conselho Estadual de Educação de Pernambuco, espírita de amplos conhecimentos, que um dia me levou na Federação Espírita de Pernambuco para conhecer o Dr. Fritz, que se incorporava no médico pernambucano Edson Queiroz, desencarnado precocemente em plena maturidade existencial. E foi na Federação que ouvi palestra memoráveis de Divaldo Franco, um missionário que encanta auditórios pelo seu jeitão cativante e nunca pedante de pregar a mensagem do Homão da Galileia, nosso Irmão Libertador.
 
Através do Humberto Vasconcelos recebi algumas orientações sobre livros que me proporcionassem um maior entendimento sobre a doutrina estabelecida por Allan Kardec. E sobre a Campanha do Quilo, um movimento que envolvia gente de muita dignidade pessoal e profissional, que nada temiam em estender uma sacola solicitando uma ajuda durante as manhãs de sábados e domingos da capital pernambucana, devidamente identificados e sempre agradecendo, também entregando uma mensagem de muita sabedoria e paz.
 
Entretanto, somente recentemente, através da minha mulher Rejane, kardecista de nascença por herança familiar, fiquei sabendo sobre quem implantou campanha tão abençoada na capital pernambucana, também fundando inúmeros centros espíritas que somente solidariedade praticam em prol dos necessitados de ajuda material e orientação para seus interiores de caminhantes. E fui orientado para ler um livro chamado Campanha do Quilo ou O Bom Combate, de autoria de Elias Alverne Sobreira, onde encontrei numa das orelhas do livro, o testemunho de Humberto Vasconcelos, educador ouro de lei, que aqui transcrevo com muita alegria: “Um seareiro de primeira ordem. Instituidor da Campanha do Quilo entre nós, instituidor e seu legionário número um, Sobreira é um símbolo do trabalhador espírita, tendo conseguido harmonizar exemplarmente discurso e prática, circunstância que emprestava imensa legitimidade aos seus atos e palavras. ... Na voz de Sobreira a narrativa evangélica alcançava dimensões sublimes, sobretudo porque ele mesmo foi um justo que não desprezou nenhuma possibilidade de estender as mãos em socorro de quem necessitasse.”
 
Eis o trajeto do Elias Sobreira entre nós: nascido em Triunfo, Pernambuco, em 2 de março de 1907, mas foi no Rio de Janeiro, então Distrito Federal, que ele conheceu o sr. Matos Vieira e esposa, dois meses depois que o bondoso casal fundara a Campanha do Quilo, em 1938. O movimento cresceu em vários bairros e o número de legionários aumentou, admiravelmente, na Cidade Maravilhosa. Chegando ao Recife, dezembro de 1945, de pronto organizou aqui a Campanha do Quilo, realizada em fevereiro de 1946 pela Escola Espírita Maria de Nazaré, em benefício do Orfanato Ceci Costa, em Olinda. O movimento cresceu e se propagou por todo o Nordeste, contando com a simpatia e o apoio da população.
 
Na década de 70, Sobreira fundou em sua casa o Centro Espírita Irmã Gertrudes, onde durante 20 anos centenas de famílias buscavam alimentação. Idoso e cansado, sem poder andar, fazia a Campanha do Quilo sentado em um banco na frente de uma farmácia, em Casa Amarela, um bairro da capital pernambucana. Durante toda a sua vida, metade do ordenado era destinado aos pobres, mesmo na aposentadoria como integrante da Aeronáutica. E, na véspera de sua partida, pediu que não o levasse ao hospital, pois já estava desencarnando, o que foi consumado às 21h30 do dia 31 de março de 2003, com suas palavras finais: União, Amor, Esperança e Fé com Jesus.
 
O livro se inicia com Notas Biográficas escritas por Rubens Uchoa, então presidente da Casa dos Humildes, fundada em dezembro de 1964 por Sobreira, situada na Rua Henrique Machado, 110, no bairro de Casa Forte, no Recife, que ainda hoje abriga mais de cinquenta idosos. A primeira edição, datada de 1977, traz a seguinte mensagem do Elias Sobreira: “Ao publicar o presente livro – A Campanha do Quilo ou O Bom Combate – na hora atual, pelas graças infinitas do Nosso Eterno Pai, me encontro na direção da referida Casa dos Humildes. Contudo sinto que já não posso movimentar-me como dantes, pois o meu organismo físico recusa-se aos esforços espirituais, indispensáveis ao prosseguimento da obra. Tenho certeza que a Providência Divina suscitará novos obreiros que venham completar a obra iniciada.É nesta confiança total que permaneço. ... Aos meus amados irmãos Legionários do Quilo ou batalhadores em quaisquer setores de progresso onde se encontrem, desejo-lhes a verdadeira reforma íntima, com a extinção do homem velho e a transformação em homem novo, feito em Justiça e Santidade. Do irmão Elias Alverne Sobreira. Recife, 29.12.77.” 
 
A sexta edição do livro, editada em 2007 com o apoio da Companhia Editora de Pernambuco, então presidida pelo escritor Flávio Chaves, traz uma parte, a segunda, contendo 73 Vivências escritas pelo Sobreira. Escolhi trecho de uma delas, a 62ª., que deveria ser balizadora para o caminhar de todos aqueles que buscam construir um mundo mais justo e humano, apesar de todas as turbulências: “É indispensável seguir uma senda de trabalhos edificantes, obras construtivas, tarefas beneficentes, em cujas realizações  pratique a paciência, a renúncia, a tolerância, o perdão, o sacrifício e a abnegação.” Um parâmetro valioso para todos os Filhos Amados da Criação.
 
PS Auxilio o Centro Espírita Irmã Gertrudes, situado em Casa Forte, sempre soldado do Walter Ximenes. Quem desejar colaborar com a sopa e a cesta básica de mais de 80 velhinhas cadastradas: Banco do Brasil, Agência 2811-8, Conta Corrente 2015-X, CNPJ 24 416 042 0001-76. Penhoradamente, o Homão da Galileia agradece!!!
 
(Publicado em 01.02.2016, no site do Jornal da Besta Fubana – www.luizberto.com/sempreamatutar)
Fernando Antônio Gonçalves 
 

Site criado com o sistema Easysite Acadêmico da eCliente.
ECLIENTE INFORMÁTICA