facebook
Aumentar fonte  Diminuir fonte  Indicar esta página  Imprimir esta página
CUECALOGIA
            Uma nova área de estudos parece despertar as atenções nas universidades do mundo, inclusive no Brasil. A Cuecalogia, ramo científico que trata do uso da cueca para fins que transcendem o seu objetivo clássico, que é o de ser utilizada para encobrir os trecos reprodutores e a saída dos dejetos sólidos dos olhares fuxicosos e cupidinosos de traseuntes afoitos e curiosos.

            Inicialmente, a cuecologia destinava-se ao estudo anatômico de uma indumentária usada para esconder e proteger os teréns dos seres humanos masculinos. Denominada de cuequinha quando destinada ao uso das mulheres, que encobriam ou buscavam tornar mais sensuais seus triângulos das bermudas.
 
            Nos últimos tempos, entretanto, algumas utilizações não-tradicionais da cueca propiciaram a busca por significações e utilizações pós-modernas da tão consagrada peça íntima, que tem origem no latim vulgar culu, que também deu origem a vários termos, inclusive culote, que nada tem a ver com o setor anatômico em destaque.
 
            Três fatos recentes motivaram o aparecimento da nova ciência: os salafrários que portavam na cueca vultosas quantidades de dólares, remetidas por parlamentares para cabos eleitorais em vários estados brasileiros; o flagrante dado, pela PM de São Sebastião do Paraíso, Minas Gerais, no pintor Rafael Machado, que portava 37 pedras de crack em pote dentro da cueca, incomodando até sua própria bunda que era avessa ao vício; e a prisão do rico e alucinado engenheiro nigeriano Umar Farouk Abdul Mutallab, que tentou acionar explosivos que levava na cueca, quando viajava no voo 253 da Northwest Airlines, devidamente flagrado por passageiros e tripulantes da própria aeronave, em pleno ar, quando ela se aproximava de Detroit, nos Estados Unidos.
 
            Consultando especialistas, verifica-se que “os ‘shorts íntimos’ foram as novidades que chegaram com o século XX. As cuecas passaram a ser fabricadas com tecidos e elásticos e se tornaram mais confortáveis. Ao contrário da roupa íntima feminina, que tem um aspecto mais sexy, o princípio da roupa íntima masculina é o conforto e a simplicidade, motivo pelo qual os shorts chamados ‘samba-canção’ se tornaram populares na década de 1980. ... Para o dia-a-dia, as lingeries mais indicadas são 100% de algodão ou de outras fibras naturais como o bambu, que tem propriedades desodorizantes e antibacterianas”. Uma das funções mais significativas da cueca era impossibilitar que os últimos pingos de uma xixizada fossem absorvidos pelas calças, tornando seus portadores constrangidos.
 
            Lamentavelmente, o paranóico nigeriano, com sua tresloucada tentativa de escafeder-se para o além com os passageiros e tripulantes do avião que o transportava, gerou iniciativas de segurança que redundarão em incômodos de vários calibres. Uma delas: proibição de, uma hora antes da aterrissagem, reclinar as poltronas, ir ao banheiro, usar mantas e travesseiros, utilizar livros e jornais e coçar os bagos ou os fundos, ainda que a necessidade seja pra lá de imperiosa.
 
            Comparando-se a tentativa terrorista do nigeriano com os flagrantes feitos nos outros dois casos citados, algumas inferências podem ser tiradas. A primeira delas é elogiosa por derradeiro às autoridades policiais brasileiras: a especialização alcançada na detecção de substâncias não fecais, tampouco urinosas, nas cuecas dos marginais. O que não aconteceu com as autoridades alfandegárias de Amsterdam, que não atentaram para o volume acomodado no campo anal do terrorista. Apesar das advertências enviadas pelo seu próprio pai a um agente da CIA sobre a alta periculosidade do filho.   
 
            Pretendem as autoridades aéreas internacionais estabelecer contato com as autoridades brasileiras para o estabelecimento de um PAC-CRAC, Programa Ampliado de Capacitação Contra Resíduos Anônimos na Cueca. Utilizando cães farejadores e mãos exploradoras, além das parafernálias eletrônicas e eletromagnéticas.
 
            A contrapartida oferecida pelas autoridades internacionais se materializaria numa outra capacitação de bom tamanho: o PAC-LEP, Programa Acelerado de Combate aos Ladrões do Erário Público. A envolver também componentes do Poder Judiciário ainda não contaminados.
 
            Pelo menos uma coisa é certa: com a Cuecalogia, auxiliaremos a gestão do presidente Lula a retirar o que pertence ao Erário Público das áreas destinadas exclusivamente aos detritos sólidos e líquidos da gente brasileira.
ALGOMAIS, 04/01/2010    
 
Fernando Antônio Gonçalves
 

Site criado com o sistema Easysite Acadêmico da eCliente.
ECLIENTE INFORMÁTICA